A Visita do Gênio

      http://www.familiasim.com.br   A visita do gênio acontecia sempre na ultima lua cheia do mês, onde seria, isso já era segredo. Pessoas de todos os lugares do mundo, saiam de suas casas e ficavam no terreiro sob a luz do luar, pedindo que a sorte lhe concedesse a visita do gênio, e a certeza de que ele apareceria enchia todos de esperança.

Uma noite quando a lua já havia descido e estava quase beijando o mar, ele apareceu. Um homem solitário estava sentado na proa de um pequeno barco, as pequenas ondas balançavam os dois parecendo até querer faze-los dormir e entre as névoas da madrugada aconteceu a visita do gênio.

Aqui estou, faça o seu pedido. O homem um pouco sonolento de tanto esperar, levou um grande susto e ao se recompor pediu ao estranho um bumerangue mágico e foi prontamente atendido, mas antes de ir embora o gênio perguntou: O que pretende fazer? Ah, isso agora é comigo e o gênio meio desconfiado falou: Lhe concedo mais um pedido, é só pedir.

A insensatez daquele homem era tanta que ele foi incisivo.  Quero que vá embora, já tenho o que preciso, olhou em sua frente e não viu mais ninguém. Tirou do bolso uma caixinha e começou escrever algumas páginas de sua vida, mentiras, injustiças, insegurança, traições, medo, vergonha, maldade, colocou tudo dentro da caixinha e amarrou na asa do bumerangue e o impulsionou para o infinito até ele desaparecer e foi  para casa convicto de tudo havia sido resolvido.

Muitas luas passaram, ele já não era mais moço e no terreiro iluminado pela a lua, contava em forma de astúcia o que tinha feito quando era jovem, e em meio a tanta euforia não contava com a visita do gênio que voltou para devolver o bumerangue. Sr. isso lhe pertence, lá em cima não guardamos essas imperfeições, resolva as suas pendências telúricas.

Maninho.

Tags

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.