Amor e amnésia

Amor e amnésia, um sorriso, uma gentileza e muita presença em quase todos os aspectos, assim é o começo na maioria das histórias. É como se comparássemos com o nascer do sol, é uma magnitude ímpar que nos enche de felicidade. A cada dia preparamos uma surpresa para fortalecer ainda mais a nossa conquista, e aos poucos vamos preenchendo os espaços vazios e formatando um personagem ideal.

     Sabemos que todos nós somos só metade e procuramos de forma incessante nos completar, e é nessa procura que nos achamos e nos perdemos também, porque ficamos vulneráveis e quase tudo passa a ser verdadeiro aos nossos olhos. Os nossos sonhos parecem reais e demoramos para acordar e ver a realidade.

     A conquista continua e de forma acelerada estamos nas nuvens, flores, mensagens e olhares nos deixam surdos e cegos mas tudo isso faz parte do show. A cada dia ficamos mais envolvidos com os nossos desejos de ser feliz, respiramos o mesmo ar, compartilhamos as mesmas ideias e tudo caminha rumo a felicidade.

     Somos humanos e perfeitamente imperfeitos e seguimos o nosso instinto de que o amor ganhou uma proporção incontrolável e dizemos: até que enfim encontrei tudo que eu queria e essa é a temperatura do meio dia de um sol quente e indestrutível.

     Mas o dia continua e estamos chegando a tarde, e para muitos casos o que poderia ser o por do sol, é apenas o fim de um dia qualquer, e já nem lembra mais da beleza da manhã. Alguém pode até explicar, difícil é a gente entender essa mudança. Ao que parece a maioria sofre de amnésia e esquece facilmente o começo, já não tem a mesma atenção, a doçura das palavras desapareceram, o sol entrou em eclipse total.

     Mas nem tudo está perdido, e o ideal é entender que não somos perfeitos. ´Só não entendemos porque o sorriso desapareceu, e o ontem que era tão emocionante ficou perdido no tempo. E como somos apenas metade temos a nossa participação ativa, talvez até por não identificar o que é real ou aparente.

     E alguns de nós sofrem de amnésia crônica porque esquecem como começaram e como terminaram, e que voltar ao nascer do sol quando o mesmo já cedeu seu lugar a lua. O amor e a amnésia está em todos nós, a diferença são as proporções em que uns procuram controlar, e outros se esquecem por completo das emoções vividas. Cabe a cada um administrar essas reservas.

     O tempo nos permite escolher entre o nascer e o por do sol, mas precisamo viver o dia por completo administrando todas as variações de temperatura, e evitar que a amnésia possa ser mais forte do que o amor.

 

     Ass.   Maninho.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

top