Depressão, um trauma universal

      Depressão, um trauma universal com estatísticas elevadas de perdas humanas e com um agravante sério, os órgãos governamentais em seus programas de saúde parecem ainda não entender a gravidade do caso. Talvez por falta de um acompanhamento mais eficiente os gráficos não representam a realidade e o problema só ganha destaque quando acontece com celebridades e mesmo assim sem grandes detalhes.

      A verdade é que a depressão não escolhe classes sociais e se faz presente em todas, sem distinção. As pessoas precisam ter a consciência que essa doença é uma das mais perigosas, exige um tratamento delicado pois se instala no emocional e quando é identificada já se encontra em estágio avançado, dificultando ainda mais a cura.

De forma direta ou não temos a nossa responsabilidade sobre isso, somos todos diferentes e nem sempre temos a sabedoria e a sensibilidade para ouvir ou falar e a partir de um possível descontrole poderemos provocar uma reação em cadeia fazendo com que os outros percam a auto estima e entrem em bloqueio perdendo a motivação.

Viver bem é tudo o que queremos mas nem sempre é possível, os desafios e as pressões interferem em nosso racional e começamos a relacionar sentimentos de felicidade à fatores externos. Quando pensamos encontrar o caminho, entramos em um labirinto e nos distanciamos da felicidade, andamos em círculo sem encontrar o ponto de chegada.

Acontece que muita gente não percebe o que está acontecendo, e outras mesmo sabendo preferem não se expor ou expor as pessoas que amam. Enfrentam corajosamente cada etapa que surge e muito embora sejam guerreiras, dificilmente vencerão a depressão sozinhas pois, sem a devida orientação, passam a alimentá-la ao invés de combatê-la. Isso acontece de forma inconsciente, e a depressão é tão perigosa que cria um escudo e não deixa transparecer que está presente.

Sabemos que na maioria dos casos a depressão pode começar com os mais variados tipos de decepções, quando isso acontece precisamos encontrar forças e reagir.  Se tivermos uma fratura ninguém bate no osso com um martelo, procuramos um ortopedista e iniciamos o tratamento. A pessoa depressiva faz o contrário, se está sofrendo porque terminou um relacionamento, está devendo e não tem perspectiva de trabalho, fez algo errado e a casa caiu ou muitas outras coisas que deixam as pessoas sem estímulo para viver, ao invés de pedirem ajuda tentam resolver sozinhas.

O que deveriam fazer é reconhecer a realidade e procurar alternativas de superação, ver um vídeo motivacional, um documentário de pessoas vencedoras, uma música alegre, ler um bom livro, procurar ajuda, passear um pouco, fazer novas amizades, tudo que possa deixar a depressão abalada, mas a maioria já devido a ação desse inimigo oculto, faz tudo ao contrário. Escuta músicas melancólicas, dorme demais pensando que assim resolverá o problema, vêem programas baixo astral, isolam-se do mundo e no momento que precisam de asas para voar, seguram uma âncora.

Algumas pessoas questionarão como pode uma pessoa com depressão agir de forma natural? É difícil, mas é preciso tentar, uma injeção dói mas a dor passa, o que não podemos é perder sem lutar, e muitos lutam por muito tempo até o dia da vitória. Nos acostumamos a julgar ou criticar decisões alheias e esquecemos que o destino também existe e não permite que possamos conhecê-lo e quando ele entra em ação não é por qualquer motivo.

Depressão, um trauma universal que exige urgência na descoberta de soluções, o mundo não pode continuar com essa negligência, há muito tempo que ela existe mas ultimamente tem ultrapassados os limites. O stress, as frustrações cotidianas e as mudanças de comportamento estão deixando as pessoas mais vulneráveis, nós mesmos criamos esses monstros e também podemos destruí-los. É comum ouvirmos ou fazermos comparações e exigências sem mesmo analisar condições, o ideal é ser racional o suficiente para ser menos egoísta e aprender a respeitar valores e sentimentos.

Não baixe a cabeça e nem pense que os outros estão sempre certos, um erro gravíssimo que cometemos é dar importância demais ao que as pessoas pensam e falam, é bom lembrar que podem sofrer pela gente, mas não sentirão a nossa dor, cada um de nós sofre de forma diferente. Falamos muito em perdoar, mas amar é muito mais importante, porque quando existe amor alimentamos o espírito e consequentemente somos melhores. Vença a depressão amando primeiro a você mesmo ou mesma, isso não é egoismo, é um passo gigante para vencer, acredite em você e em sua possibilidade de reverter os momentos difíceis, não se abale com os terremotos que os outros provocam, seja firme.

Uma das maiores sabedorias é aprender gostar da gente e entender que somos todos diferentes, portanto é possível que mais cedo ou mais tarde possamos nos decepcionar com alguém, mas isso não é o do mundo. Nada é para sempre e até os grandes amores o tempo separa, mas a vida precisa continuar, principalmente em memória daqueles que nos amavam e que nós amamos. Somos pequenos para adivinhar o futuro, mas podemos ser grandes no presente, amando e respeitando as diferenças, e acima de qualquer carência individual preservar e respeitar as decisões alheias, essa é uma das mais belas fomas de amar.

Erga a cabeça e siga, cada instante representa um recomeço e ninguém quer participar do bloco dos excluídos, se alguém por algum motivo desceu alguns degraus, não sabemos exatamente o porque, mas todos procuram a felicidade, e com certeza encontraram, desconhecemos quando isso vai acontecer, mas o universo é gigantesco e acontecerá.

“Felicidade é só questão de ser!”

Maninho

 

 

 

 

 

Tags

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

top