O barqueiro do aqueronte

      20160911_222320O barqueiro do aqueronte transportava todos, desde que tivessem uma moeda como pagamento. Caronte, era indiferente as classes ou idades, transportava heróis e vilões, ricos e pobres, crianças e idosos, todos atravessariam o rio das dores até serem julgados e enviados as suas novas moradas.

O barqueiro do aqueronte,  mitológico ou verdadeiro, nos ensina que somos somos iguais perante a natureza de nascer e morrer. E se ele na mitologia exigia uma moeda para transportar as almas, a humanidade precisa muito mais que isso. Acredito que com a evolução das divindades, hoje existem vários tipos de barcos e barqueiros com modalidades de pagamentos diferenciados.

Quem não tinha uma moeda ficava a margem do rio vagando por vários anos, talvez até procurando uma entrada secreta para não se perder no tempo. E quanto a alguns de nós que vivem a margem da vida, perdidos e perambulando, e muitos que nem procuram essa passagem secreta porque já não acreditam mais, como ficariam se ficassem a frente  de Caronte? com certeza ele não daria nenhuma carona.

As moedas que levamos para pagar a entrada no barco não pesam, e sem elas não entraremos. O barqueiro do aqueronte vai deixar muita gente na margem do rio. Mas os que ficarem é por pura opção, a notícia de que o preço será pago, está sendo divulgada a milhões de anos.

Ainda existe tempo para decidir se quer entrar no barco, e quem sabe até morar nos campos elísios, sugerimos trocar as riquezas mais pesadas, pelas mais leves e mais importantes. O amor, a solidariedade, o respeito a dignidade, a humildade, a fé e esperança, são moedas que o barqueiro do aqueronte não vai rejeitar, porque vai pesar menos no barco de que as moedas de ouro e prata.

A vida, o mundo, e o momento, continuam exigindo muito da gente, e precisamos lutar para conquistar as nossas vitórias. Que elas venham e sejam bem vindas, mas que nunca sejam grandiosas ao ponto de ignorarmos como e porque conseguimos alcança-las.

Vamos manter a humildade, até porque nunca sabemos o dia em que seremos apresentados a Caronte, seja ele o barqueiro do aqueronte, ou outro qualquer. Pagaremos para entrar no barco, e o nosso destino vai depender das nossas riquezas construídas em vida.

Maninho.

 

 

Tags

6 comments

  • Gostei muito. Espero ter moedas de reconhecimento da terra quando chegar a minha hora.

  • Tudo é verdade na hora que o homem lá de cima chama, tem que ir……. pode ser preto ou brando, rico ou pobre, bonito ou feio, bom ou ruim eu acho,kkkkk só sei que tem que obedecer……

  • jefferson /

    show de bola pena que nao podemos dizer que avera moedas pra todos mais e uma verdade morrer sem jesus e muito ruim procurai enquanto podes achar porque o fim pode sim estar perto bem mais do que imaginamos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

top