O PARAÍSO DOS PIRILAMPOS

      O paraíso dos pirilampos ficava no meio de uma grande floresta e as nuvens que cobriam a montanha criavam uma cortina de proteção para aquele lugar místico e mesmo antes da noite chegar, a pouca luminosidade envolvia a floresta devido a altura das árvores gigantes. E aos poucos aquele lugar ganhava um colorido especial, milhares de lanterninhas começaram a piscar incessantemente parecendo constelações em uma noite sem luar.

Era inverno e fazia muito frio, mesmo assim uma menina tinha saído para explorar a mata na esperança de encontrar algum animal para fotografar, mas ao subir em uma pedra viu um claro debaixo das árvores e foi até lá e em uma dessas coisas do destino ela encontrou o paraíso dos pirilampos. Ficou maravilhada com tudo que viu e entre luzes e sombras conseguiu enxergar um pirilampo no chão que tentava voar mas não conseguia. Ela com muito cuidado colocou na palma da mão e começou a observar.

Olhava para ele  tentando encontrar uma maneira de ajudá-lo, e de repente ele falou: Não precisa ter pena de mim, estou no curso natural da vida, sem forças para voar ou iluminar meu próprio caminho. Uma pessoa normal teria se assustado e talvez o jogasse no chão, mas ela era diferente sorriu e disse, sempre existe uma solução e já que você fala vamos conversar. Que lugar é esse? é o paraíso dos pirilampos e aqui somos tudo que pensamos ser porque temos uma proteção especial. Ótimo, então pense que consegue voar e voará.  Nada é impossível, quando acreditamos em uma proteção superior não precisamos temer nem desistir porque estaremos sempre protegidos.

A vida nos ensina muitas coisas e uma das mais importantes é ser prudente, saber esperar que o tempo ou o destino possa colocar a gente distante das incertezas, uma coisa é certa, a vida é transitória e só quem sabe sobre ela é quem a criou e o paraíso dos pirilampos é uma referencia para o nosso mundo, em que nunca sabemos quando voaremos ou quando voarão conosco, mas esse  detalhe é um segredo desde a nossa ancestralidade, o mais importante é que nunca voaremos sozinhos, e tal qual os pirilampos chegaremos ao paraíso.

Maninho

Tags

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

top