O Jardim do Vizinho

      O jardim do vizinho é muito bonito, por que será que gostamos tanto de contrariar a lógica? O ideal seria olhar o nosso jardim, mas não fazemos. Quase sempre vemos as conquistas alheias com olhos diferentes, é como se fossem mais valiosas. Talvez esse comportamento influencie diretamente em nossas insatisfações. Não valorizamos o que temos e sempre queremos, quando na realidade já temos muito em relação aos outros.

Está na hora de agradecer e jogar fora essa medida insaciável. A vida é um conjunto de sentimentos e ideias os quais deixamos de reconhecer suas grandezas, na maioria das vezes somos felizes mas não nos sentimos assim, só quando o destino redistribui a vida, vemos o quanto somos tolos. O momento de viver é agora, depois não cabe a gente avaliar as mudanças, essas já não nos pertence.

Se a gente deixar de olhar o jardim do vizinho para ver o nosso próprio, tudo ficará mais fácil de entender. Não existirá dor menor ou maior porque cada sentimento é único, o que poderá´existir é a conscientização da nosso jeito de ser e viver. Quem vive ou morre participa de projetos diferentes, mas em qualquer que seja a situação, sabemos quase nade sobre viver ou morrer.

Enquanto estivermos aqui, vamos contribuir para um  mundo melhor e esquecer o jardim do vizinho, vamos regar as nossas plantas, sentir o perfume das flores sem precisar arrancá-las de seus galhos, deixe que o tempo e o vento façam com que elas possam perfumar naturalmente e não procure em outro jardim o que pode encontrar no seu.

Entender os ciclos da vida não é uma tarefa fácil, muito mais difícil será descobrir começos e fins, porque não temos sabedoria para identificar o que é um, ou outro. Aos nossos olhos tudo parece claro, mas quem disse que vemos o que realmente é? Apenas pensamos e continuamos em  mistérios.

Maninho

 

Tags

One comment

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

top