Palavras são Palavras

      Palavras são palavras e seja qual for o sentido de expressão, muito cuidado. Dizem que palavras tem poder, é aconselhável não duvidar de suas influências em nossas vidas. O senhor Luis Lopes Guerreiro, entre as muitas histórias que me contou, uma serve de referência sobre palavras. Ele disse que em uma grande fazenda os trabalhadores todos os dias afiavam as ferramentas de trabalho, mas quase sempre algum perguntava pela a pedra de amolar, e essa passava de mão em mão atrasando o início do trabalho.

O fazendeiro para resolver a situação, mandou pegar em uma pedreira uma pedra de uma tonelada. Ao chegar no pátio da fazenda, um dos peões falou que só queria viver até enquanto aquela pedra existisse, de tão grande que era. Acontece que todos os dias amolavam foices, facões, enxadas e mais alguma ferramenta, depois de alguns anos a enorme pedra estava do tamanho de um tijolo e da noite para o dia desapareceu. Procuraram, mas nunca mais encontraram. Diante do misterioso desaparecimento, nasceu a ideia de que o referido trabalhador escondeu a pedra, com medo que ela poderia acabar e ele morrer.

Verdade ou não, se foi o próprio rapaz ou alguma pessoa supersticiosa, alguém guardou a pedra e o segredo. É importante pensar que se ele tivesse falado algo positivo, a história seria outra. Precisamos de boas palavras, mesmo que algumas sejam quase impossíveis de acontecer, não tem problema, mas são boas. Quando nos referimos as impossibilidades, esquecemos que não somos nós quem decidimos sobre o universo e suas energias.  Quantas vezes na vida nos deparamos com os efeitos da impossibilidade e nem perguntamos como foi possível acontecer.

Não precisamos de pressa, o tempo vai passar na mesma velocidade independentemente. O lógico é pensar, raciocinar e falar, principalmente se desejamos alguma coisa para os outros, não podemos esquecer o efeito bumerangue, e se voltar? Que possamos receber. Palavras são palavras, uma vez ditas, assim ficarão. Portanto vamos falar boas palavras, para o melhor acontecer e assim o bumerangue pode ir e voltar, sem nos causar nenhuma preocupação.

Maninho.

Tags

2 comments

  • Carmen Lopes /

    Sobre palavras e sonhos: Talvez o meu maior erro ao longo da vida, tenha sido o fato de procurar ser realista; isso inclui a ausência de sonhos(impossíveis).Meu censo de realidade é desprovido do termo”talvez”, porque a dúvida só aos otimistas.Parabens pelo seu texto, está lindo .

    • Com certeza cada pessoa ver de uma forma diferente, eu vejo pessoas realistas, virtuosas. Sou um pouco sonhador, talvez por isso eu esteja mais preso a ficções.Um grande abraço.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

top