Aprenda Com um Rio

      Aprenda com um rio, ele desprende-se de sua nascente e encara as adversidades do solo, desenhando seu leito com retas e curvas e confiante que o homem entenda a sua proposta de sustentação, não interferindo para que um dia ele possa chegar ao mar. Talvez fosse mais fácil se transformar em um pequeno lago, suas águas ficariam paradas, sem a necessidade de nenhum esforço.

Ah, mas de um lago para um rio existe muita diferença, por mais que ele tenha dificuldade para avançar, ele se fortalece pelas vidas que frequentam as suas margens,  sabe que quanto mais largo ficar, mais forte e sustentável será, e não limita-se apenas a pequenas correntezas, quer ser grande e navegável, mas para isso teve que desprender-se de nascedouro e desbravar solos áridos e irregulares e sentir o prazer de servir incondicionalmente.

Aprender com um rio é muito mais complexo do que pensamos, ele sofre as agressões mas continua solidário. Muitas vezes desviam suas águas e faz com que ele seque. Mas contrariando os seus agressores, ele oferece o leito para ser cavado, e em suas cacimbas a água jorra para matar a sede. Parece entender a nossa ignorância e guarda reservas em seu lençol freático.

Na vida, desprender-se é uma evolução que se faz necessária, é uma das muitas opções que temos para oferecer a nossa solidariedade. Viver, é procurar entender que somos um pequeno rio, enchemos e secamos mas precisamos de reservas, aqueles que preferem ser apenas um lago, continuam limitados e correndo sérios riscos de secarem.

Precisamos nos desprender do passado, assim como as águas de um rio não voltam as suas origens, não poderemos alterar o que o tempo e o destino gravou em nossas vidas, mas podemos olhar para a frente e procurar seguir. Parar, além de não modificar o passado, compromete o presente, já que sobre o futuro nada sabemos.

A vida exige que a gente cave as nossas próprias cacimbas  e encontre as nossas reservas, vamos pensar igual a um rio que precisa chegar ao mar, em nenhum momento ele deixa de pensar em suas ribanceiras onde vidas aguardam a chegada de suas águas, esse talvez seja o principal motivo para ele continuar tentando chegar ao mar.

 

Maninho

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

top