Quem Pergunta Quer Saber

      Quem pergunta quer saber, mas geralmente quando saímos do âmbito dos conhecimentos comprovados e passamos a depender de teorias que possam envolver o nosso emocional, pergunta e respostas se perdem em um vasto mundo de desejos e conflitos. Sabemos que quem pergunta quer saber, o grande problema é porque nem sempre fazemos a pergunta correta, e a maioria das respostas não atendem as nossas expectativas, umas por serem verdadeiras e contundentes e outras se perdem por não sabermos interpretá-las.

O instinto nos preserva ou condena de forma natural, diminuir ou exaltar o nosso relacionamento com a vida e o mundo, perderam alguns critérios, o resultado disso é a quantidade excessiva de questionamento e explicações, sobre os intermináveis e contrastantes desafios pelo os quais passamos.

Quem pergunta quer saber,onde ficaram as respostas das perguntas que se perderam no tempo e fizeram do silêncio um pensador insensível e dramático.  A maioria delas estão nas caixas protetoras do universo e só aparecerão quando tivermos adquirido sabedoria e sensibilidade para entendê-las. Somos visivelmente instáveis, não por querer, nem muito menos por não tentar atingir uma estabilidade satisfatória.

Um dos principais motivos é a incerteza do que somos. Vivemos e convivemos com desgastes físico emocional , utilizamos escudos humanos, sem pensar que eles possam estar tão vulneráveis quanto a nós, mas quando identificamos tais fragilidades, agimos contrário a lógica, abandonamos o nosso círculo protetor e caminhamos por trilhas isoladas, com direito a mergulhos diretos nos gélidos oceanos da solidão.

Quem pergunta quer saber qual a culpa que tem sobre as desventuras suas e de outras pessoas, isso não muito positivo, porque quando fazemos esse tipo de pergunta, estamos com a autoestima com níveis alarmantes de descontrole, queremos ouvir palavras de conforto e proteção, é nesse momento que mais nos distanciamos das respostas verdadeiras e ao menor erro de interpretação, poderemos entrar em um drama.

Essa é a hora certa descansar um pouco o corpo físico e descobrir qual a nossa verdadeira espiritualidade, não a que quiserem nos impor, mas extrair do nosso íntimo, fé e crença nas energias nas quais acreditamos.

Quem pergunta quer saber qual o melhor caminho a seguir, resposta negada. Ninguém sabe a verdade, quem afirmar estará blefando. Podemos imaginar, a certeza é que todos os caminhos nos conduzem a algum lugar, cabe a nós fazer uma trilha pela qual possamos caminhar e chegar onde desejamos. São muitos os caminhos e todos diferentes, portanto nunca julgue qual o melhor. O meu, o seu, ou de qualquer pessoa, chegará a uma porta, quem vai abri-la não sabemos, mas ela será aberta.

Maninho

 

Tags

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

top